Your Cart
Frete grátis acima de R$180 para as capitais de todo o país! Cálculo automático no carrinho 🙂

Marulho quer dizer barulho do mar...

Pq escolher a Marulho?

Marulho quer dizer barulho do mar, e a gente quer mesmo é fazer barulho, criar uma comunidade de pessoas que amam e escutam o mar e a natureza, lutando pela conservação junto aos povos tradicionais.

entenda nosso trabalho vendo o vídeo

*você pode ativar as legendas no canto inferior direito

O mundo melhor que a gente quer

A gente acredita na geração de impacto socioambiental positivo – mas quem impacta são pessoas, não produtos. Por isso, o que oferecemos não são “apenas produtos”, são verdadeiras ferramentas de transformação: com eles propomos uma nova forma de ver e viver no mundo.

A gente não é uma ONG, mas sim um “negócio de impacto socioambiental”

Como tudo começou

A ideia do que hoje é um negócio de impacto socioambiental (em bom português, uma empresa que lucra ao mesmo tempo que gera impacto positivo social e ambientalmente) começou na metade de 2019 – e só foi possível graças a comunidade de Matariz, na Ilha Grande – RJ.

A Bia e o Lucas, fundadores da Marulho, estavam vivendo por lá e viam os restos de rede que sobravam na região. Como oceanógrafos, eles sabiam que este é um grande problema, principalmente por causa da pesca fantasma.

Então veio a ideia: ”o que fazer com redes de pesca descartadas e evitar a poluição por plástico no mar?”com eles propomos uma nova forma de ver e viver no mundo.

Daí veio a ideia de começar a usar toda essa rede pra alguma coisa e foi assim que surgiram as redecos, nossos primeiros saquinhos feitos de rede.

Foi o Seu Filinho, pescador aposentado de 84 anos, que primeiro embarcou nessa com a gente – foi só por meio do conhecimento caiçara dele de costurar as redes que chegamos até aqui, e entendemos que precisamos valorizar isso.

Porque preservar esse saber cultural único, empoderar a comunidade, reutilizar o ao plástico existente (das redes) e evitar o plástico futuro é a coisa mais linda que tem.

foto bia e lucas

Seu Filinho e Dona Edimeia (esposa), e a Bia e o Lucas (fundadores).

Quem faz a Marulho?

foto perfil bia

Bia Mattiuzzo

Fundadora e faz-tudo

Oceanógrafa (USP), Instrutora de Mergulho Autônomo NAUI, mestre em práticas de Desenvolvimento Sustentável no PPGPDS – URFJJ

Samara (Frô)

Social Media e faz-tudo online

Oceanógrafa e mestra em Ciências,em Mudança Social e Participação Política (EACH/USP), futura pedagoga.

foto perfil lucas

Lucas L. Gonçalves

Fundador e faz-tudo

Oceanógrafo (USP),
gestor financeiro,
divemaster, velejador,
surfista e ex-aquarista
marinho.

Daniele Maia

Preparação dos pedidos

Nascida e criada na Ilha Grande, começou a trabalhar na Marulho em 2020 e foi se capacitando.

Tá, foi a gnt que começou, mas são os caiçaras que fazem os produtos!

Seu Filinho

86 anos, foi o primeiro redeiro a trabalhar conosco

Ana

Costureira da Praia do Matariz

Benzinho

Redeiro e facilitador nas oficinas

Doutor

Redeiro da comunidade de Provetá

Paulo

Redeiro da comunidade de Matariz

Joari

Redeiro da comunidade de Provetá

Francisco

Redeiro da comunidade de Provetá

Benedito

Redeiro da comunidade de Provetá

Décio

Redeiro da comunidade de Matariz

Redeiro da comunidade de Provetá

Caio

Filho do Zé, aprendeu a costurar com o pai na necessidade

Lívia

Neta do Benedito, aprendeu a costurar com ele e aos poucos carrega a tradição

Jamilly

Costureira de Provetá, a primeira mulher da comunidade que começou a costurar conosco

Daniela

Costureira de Provetá

Maria

Costureira de Provetá

Thalita

Costureira de Provetá

Raquel

Colaboradora no controle de qualidade e revisão de produtos no Matariz

Maria Eduarda

Colaboradora no controle de qualidade e revisão de produtos no Matariz

Lalinha

Colaboradora no controle de qualidade e revisão de produtos no Matariz

Suellen

Colaboradora no controle de qualidade e revisão de produtos no Matariz

Na Marulho tem muita "educomunicação"

(educação + comunicação)

A Década das Nações Unidas da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável ou simplesmente Década do Oceano foi declarada pela ONU e está acontecendo entre 2021- 2030.

É um esforço do planeta inteiro para olhar para nosso oceano, e parte importante dela é a comunicação: sobre a importância do mar, eventos, “tradução” da ciência para nossa linguagem de toda hora.

A Marulho é parte desse movimento global – e além disso, estamos alinhadinhos e atuando para contribuir com vários dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentávél 🙂

ODS ONU
lista de ODS

Não vendemos “apenas produtos”

Nossos produtos são ferramentas para gerar transformação e para propor uma nova forma de ver e viver no mundo.

Embalagens sem plástico

Damos preferência ao kraft, papelão e algodão cru, garantindo uma experiência sem plástico. Não vamos te encher de “lixo” na entrega 😉

Preservando saberes tradicionais

Tudo aqui foi feito por caiçaras de Ilha Grande, preservando técnicas e conhecimentos ancestrais de costura das redes de pesca.

Circular de verdade

Deu ruim com algum produto? A gente garante a reutilização da sua rede, só mandar pra gente! Afinal, rede de pesca não é reciclável no Brasil.

Produtos que juntam impacto social e ambiental: evitando a pesca fantasma e gerando renda em comunidades caiçaras.

Conheça
o impacto
positivo da
Marulho
em 2022

UMA TONELADA E MEIA de redes de pesca destinadas de forma adequada;

+ R$130 mil de renda gerada direto para membros das comunidades de Matariz e Provetá - aumento de 193% em relação ao ano anterior;

+ mulheres: saímos de 10 colaboradores, todos homens, para 17 pessoas no total, sendo 8 mulheres;

82 crianças de 8 a 80 anos participaram das nossas oficinas sobre costura de redes, propagando o conhecimento local;

+ 16.000 produtos comercializados que foram feitos com redes de pesca descartadas.

Carrinho de compras0
Seu carrinho está vazio =(
Continuar Comprando
0

Usamos cookies para garantir que oferecemos a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a usar este site, assumiremos que está satisfeito com ele.